Siga-nos nas nossas redes

Músicas

Morre aos 51 anos o levantador de toadas Klinger Araújo, em Manaus

Artista parintinense é um dos maiores ícones do boi-bumbá. Ele morreu após complicações causadas pela Covid-19.

O cantor amazonense e levantador de toadas Klínger Araújo morreu, nesta terça-feira (29), aos 51 anos. O cantor, que estava internado desde o último dia 13 na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do hospital Samel, em Manaus, morreu por complicações renais causadas pelo novo coronavírus (Covid-19).

A Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa, a Prefeitura de Manaus e o Grupo Samel foram alguns dos órgãos que manifestaram profundo pesar pelo falecimento do artista amazonense.

Klinger Araújo (Foto: Divulgação)

A trajetória artística de Klinger Araújo começou em 1986, quando ele atuava como radialista em Parintins, município onde nasceu. Alguns anos depois, foi DJ e locutor dos noticiários da emissora local.

Klínger foi um dos artistas mais populares do Amazonas, sendo carinhosamente conhecido como “Furacão do Boi” graças ao trabalho dedicado aos bumbás Garantido, onde iniciou a carreira na década de 1990; e Caprichoso, onde firmou raízes folclóricas e atuou como cantor, instrumentista e backing vocal.

A última apresentação em Parintins, pelo Boi Caprichoso, foi durante o Carnaboi 2020, onde comandou a Nação Azul e Branca, e ainda foi homenageado no Carnailha.

Klínger Araújo foi um dos grandes responsáveis pela divulgação da cultura amazonense no Brasil e no exterior, tendo levado o ritmo do boi-bumbá para Las Vegas e Nova York, entre outras cidades. Em outubro de 2017, ele gravou o primeiro DVD, no palco do maior templo da cultura local, o Teatro Amazonas.

Klínger, que era casado com a também cantora Vanessa Alfaia, deixa quatro filhos e dois netos.

Continue Lendo
Clique para comentar

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezessete − onze =

Curta Nossa Fan Page